O Auditor Fiscal do Trabalho é considerado uma autoridade pública sendo responsável pela fiscalização do cumprimento das legislações trabalhistas. Questões formais à parte, um auditor fiscal pode ainda orientar trabalhadores e empresas quanto aos seus direitos e deveres profissionais.

Algo que qualquer empregador deve estar atento são as informações relativas ao REP que deverão ser mostrados sempre que houver uma auditoria trabalhista. De acordo com o Art. 10 da Instrução Normativa no 85 de 26/07/2010, o Auditor Fiscal do Trabalho deverá verificar se os REPs utilizados pelo empregador possuem determinadas funcionalidades que deverão estar à disposição dos empregados e da inspeção do trabalho, sendo elas, a emissão e disponibilização do comprovante para o empregado, por meio de seu livre acesso ao REP; a impressão da Relação Instantânea das Marcações pelo Auditor Fiscal do Trabalho, com todas as marcações efetuadas nas vinte e quatro horas precedentes; e por fim o livre acesso, pelo Auditor Fiscal do Trabalho, à porta fiscal para apropriação dos dados da Memória de Registro de Ponto - MRP.

 

É importante salientar que os auditores fiscais do trabalho atuam de forma preventiva e repressiva, impondo multas aos empregadores que não cumprem a legislação. Essa ação preventiva é realizada por meio de orientação que corrigem as irregularidades verificadas em equipamentos e ambientes de trabalho.